Prefeitos decretam estado de calamidade por causa da Covid-19 no Maranhão

Comentários 0

O prefeito eleito de Porto Franco, Deoclides Macedo (PDT), editou Decreto na última, segunda-feira (11) que prorroga por 180 dias o estado de calamidade pública devido à pandemia da covid-19. Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES), o município conta atualmente com 886 casos confirmados, 14 óbitos e a taxa de letalidade é de 1,58%. Por conta do número de casos da doença e da situação que o município atravessa o atendimento ao público pela prefeitura está suspenso até a próxima segunda-feira (18).

Segundo Deoclides Macedo, um dos primeiros problemas que terá que resolver nesta gestão é a situação de estado de abandono que Porto Franco se encontra. Em seu Decreto o prefeito alega que a cidade está passando por uma crise muito séria e que para isso teve que tomar algumas medidas emergenciais para tentar colocar a casa em ordem. “Estamos enfrentando é o estado caótico de extrema desorganização e abandono administrativo que encontramos ao assumirmos a prefeitura. Para não pararmos o trabalho, desde o dia 4 de janeiro estamos trabalhando internamente, para que possamos atender de forma emergencial, e da melhor forma possível, às necessidades da população. O atendimento ao público voltará a partir do dia 18 de janeiro. Conto com a compreensão de todos neste grave momento pelo qual passamos”, diz um trecho do documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como podemos te ajudar?